quarta-feira, 26 de março de 2014

Efeito Tyndall


         Dispersões, consiste de um sistema em que uma substância, sob a forma de pequenas partículas, se distribui uniformemente por toda extensão de uma outra substância, por exemplo, uma solução aquosa de cloreto de sódio (NaCl), o sal é o disperso (substância dissolvida) e a água é o dispergente (substância que dissolve).
         A classificação das dispersões é baseada no tamanho da partícula, as dispersões são classificadas em: solução, suspensão e dispersão coloidal.
         Nas soluções, as partículas da fase dispersa são formadas por átomos, pequenas moléculas ou por íons com diâmetro inferior a 10-7cm. Sob o efeito da luz elas são transparentes, por exemplo, mistura de água e açúcar.
         Nas suspensões, as partículas da fase dispersa são grupos de íons, de moléculas, macroíons e macromoléculas com diâmetro superior a 10-4cm. Perante a luz, elas se apresentam opacas, por exemplo, leite de magnésia e calamida.
         Nas dispersões coloidais, as partículas da fase dispersa são macroíons, macromoléculas, grupos de íons comuns e moléculas de diâmetro entre 10-7cm e 10-4cm. As partículas coloidais são pequenas o suficiente para proporcionar ao coloide uma aparência homogênea, porém são grandes o suficiente para espalhar a luz, fenômeno denominado efeito Tyndall. Esse efeito é perceptível em nosso cotidiano, por exemplo, quando os raios de sol atravessam as frestas de uma janela num quarto com poeira suspensa no ar que contém fumaça ou poeira, os coloides podem ser classificados dependendo do tipo de da partícula coloidal e do meio dispergente e recebem os nomes: aerossol, emulsão, espuma, sol e gel.
















terça-feira, 23 de julho de 2013

Gás lacrimogêneo

Devido essa série de confrontos entre policiais e manifestantes, vou comentar sobre o polêmico gás lacrimogêneo. Esse gás é utilizado por policiais para repreensão de tumultos causados nas ruas, seu nome é devido causar irritação ocular, sensação de queimadura, tosse, desconforto nasal, e lacrimejo nos olhos atingidos. A composição química consiste em vários compostos químicos, por exemplo: 2-Clorobenzilideno malononitrilo (CS), cloroacetofenona (CN), dibenzoxazepina (CR) e oleorresina capsicum (OC), esses gases geralmente são formados por um halogênio (família 7A da classificação periódica dos elementos químicos), ligado a um composto orgânico, como cetonas, amidas, compostos aromáticos, etc.
Essas armas químicas podem ser em spray, granadas ou na forma de projéteis para serem lançados no alvo pretendido, apesar das autoridades alegarem que essas armas não são letais já houve casos de mortes, conforme o link: http://migre.me/fAblM
Para finalizar sou a favor de manifestações para reivindicar os direitos de todos os cidadãos de forma civilizada, porém evitar o confronto com a polícia é a melhor opção.
Imagem retirada do site: http://migre.me/fAb0A
Imagem retirada do site: http://migre.me/fAb0A

quinta-feira, 28 de março de 2013

Concentração das Soluções


Imagem extraída do: https://encrypted-tbn1.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcTaqcQuikEtGTMEgt8NCvpxs0NRZ1bI25dLuF1WunbLIPXhGuEQHA
A definição da palavra concentração segundo o dicionário e a massa de um corpo dissolvida na unidade de volume de uma solução.

O estudo da concentração das soluções utiliza conceitos matemáticos para representar quantitativamente os componentes da solução. A concentração pode ser expressa de várias formas: concentração comum, concentração em quantidade de matéria, porcentagem em massa, partes por milhão e fração em quantidade de matéria.

Concentração comum de uma solução consiste em quantificar a massa de um determinado soluto presente num determinado volume de solução.

A quantidade de matéria (n) é expressa utilizando a unidade mol no SI, ou seja determina quantos mols de soluto há em certo volume de solução.

Porcentagem em massa é a relação entre a massa do soluto e a massa da solução para obter o resultado em porcentagem basta multiplicar o resultado por 100.

Em soluções muito diluídas utiliza-se a concentração partes por milhão que indica a quantidade, em gramas, de soluto presente em 1.000.000 gramas da solução.

A razão entre a quantidade de matéria de um dos componentes da solução e a quantidade de matéria total da solução é denominada fração em quantidade de matéria.

Em nosso cotidiano basta prestarmos atenção nos rótulos dos produtos: leite integral, água mineral, soro fisiológico, etc. que  deparamos com essas maneiras de expressar a concentração das soluções.
 
 

sábado, 25 de agosto de 2012

As sacolas plásticas e o meio ambiente


Atualmente estamos vivendo o transtorno das sacolas plásticas fornecidas nos supermercados. Existe um impasse referente ao uso das mesmas, segundo os ambientalistas as sacolas plásticas entopem bueiros sujam as praias e poluem mares e rios e devido a sua composição química: polietileno, propileno e o polipropileno levam aproximadamente cerca de cem anos para se decompor, a saída é utilizar as sacolas de feiras (retornáveis) ou as sacolas biodegradáveis (ecologicamente corretas). As sacolas biodegradáveis são compostas basicamente de amido de milho, batata ou cana-de-açúcar, para que ocorra a decomposição destas sacolas (ecobags) é necessário que a mesma entre em contato com á água e micro-organismos e após vinte quatro meses as mesmas são extintas.
No Brasil existe um processo de obtenção do polietileno a partir da cana-de-açúcar denominado de “plástico verde” a diferença entre o polietileno obtido do petróleo em relação ao polietileno obtido a partir da cana-de-açúcar é que último provem de uma matéria-prima de fonte renovável substituindo a matéria-prima proveniente de reservas não renováveis.
Observando o cotidiano eu questiono em parte a suspensão das sacolas plásticas nos supermercados, partindo do princípio que a lei entre em vigor a população vai utilizar o saco de lixo convencional e o mesmo não é biodegradável e polui o meio ambiente do mesmo modo que as sacolas plásticas se descartado de forma inadequada, quando observamos os terrenos baldios é comum a presença de muitos lixos descartados no mesmo como: sofás, carcaça de pneus, lixos doméstico, quando observamos praias e rios verificamos que o descarte de garrafas PETS, embalagem de bolachas e outros matérias que evidencia que o problema não são as sacolas e sim a falta de informação ou conscientização da população sobre o descarte de qualquer tipo de material de forma inadequada atestando a necessidade  de educação ambiental para população.

domingo, 1 de julho de 2012

Experiência de Oxirredução

Experimento envolvendo conceito de reação de oxirredução
Para verificar o conceito de reações de oxirredução acesse o link:
Esse experimento tem objetivo de mostrar o processo de oxirredução do ferro em contato com outras substâncias:
Óleo de cozinha, água da torneira, solução de NaCl e sabonete líquido.
Os pregos ficaram imersos nas respectivas substâncias citadas acima durante uma semana.

Publicar postagem

sábado, 5 de maio de 2012

A química dos airbags


Airbags também denominados de bolsas de ar infláveis em questão de milésimos quando são acionadas em caso de colisão do veículo.
A reação química ocorrida nos airbags consiste na decomposição do NaN3 (azida de sódio) na presença de nitrato de potássio (KNO3) e dióxido de silício (SiO2) produzindo o gás nitrogênio (N2) responsável por inflar o balão de acordo com a equação da reação química abaixo.

NaN3 →2Na+3N2 
10Na+2KNO3 →K2O+5Na2O+N2 
K2O+Na2O+SiO2 → silicato alcalino 

A ativação do airbag ocorre através de uma ignição eletrônica cuja função é de desencadear a reação química citada.
Assista o vídeo retirado do you tube que demonstra o funcionamento do air bag.




segunda-feira, 30 de abril de 2012

A química no bafômetro




Reações de oxirredução são reações químicas onde ocorrem transferências de Elétrons entre duas espécies químicas.
Numa reação de oxiredução sempre há perda e ganho de elétrons, pois os que são perdidos por um átomo, íon ou molécula são imediatamente recebidos por outros.
A perda de elétrons é chamada de oxidação e o ganho de elétrons é chamado de redução. Na oxidação, o número de oxidação (Nox) do elemento aumenta (pois ele perde elétrons). Na redução, o número de oxidação (Nox) se reduz (pois o elemento ganha elétrons).

Os bafômetros mais simples possuem uma mistura sólida de solução aquosa de K2Cr2O7 e sílica, umedecida com H2SO4.Através da mudança da coloração de amarelo-alaranjado para verde-azulada podemos constatar a oxidação do álcool a aldeído e a redução do cromo V I  para cromo III ou II, evidenciando que o individuo está embriagado. Medindo a alteração da intensidade de cor da solução é possível estimar o nível de álcool no sangue do individuo.
Equação completa:

K2Cr2O7(aq.) + 4 H2SO4(aq.) + 3 C2H5OH(v) → 3 C2H4O(g) + K2SO4(aq.) + Cr2(SO4)3(aq.) + 7 H2O(l) 
O reagente dicromato de potássio K2Cr2O7 possui coloração amarelo-alaranjado. O produto formado na reação é o Sulfato de Crômio III - Cr2(SO4)3 (composto verde).

A nova Lei 11.705, que altera o Código de Trânsito Brasileiro, proíbe o consumo de praticamente qualquer quantidade de bebida alcoólica por condutores de veículos. A partir de agora, motoristas flagrados excedendo o limite de 0,2 grama de álcool por litro de sangue pagarão multa de 957 reais, perderão a carteira de motorista por um ano e ainda terão o carro apreendido. Para alcançar o valor-limite, basta beber uma única lata de cerveja ou uma taça de vinho. Quem for apanhado pelos já famosos "bafômetros" com mais de 0,6 grama de álcool por litro de sangue (equivalente três latas de cerveja) poderá ser preso. 



sexta-feira, 16 de março de 2012

Observar e comprovar o fenômeno da osmose nos vegetais

A osmose é o fluxo de solvente através de uma membrana para uma solução mais concentrada. O fenômeno pode ser demonstrado em laboratório separando-se uma solução e o solvente puro com uma membrana semipermeável, ma membrana que só permite a passagem de certos tipos de moléculas ou íons.

Microscopicamente, podemos interpretar a osmose como a passagem de água por meio de orifícios existentes na membrana. Esses orifícios são suficientemente pequenos para permitir a passagem de água, mas não dos íons que carregam consigo uma camada de hidratação, ou seja, uma camada de moléculas de água ao seu redor.

Objetivo:

Compreender o fenômeno da osmose ocorrido no vegetal em contato com uma solução saturada de NaCl

Material:

Chuchu, pepino ou cenoura

Solução saturada de NaCl

Copos transparentes.

Procedimento.

Coloque um pedaço de uns dos vegetais citado acima em um copo com água e outro pedaço em um copo com a solução saturada de NaCl de modo que os mesmos fiquem imersos, após 1 hora compare os respectivos pedaços, observe o aspecto dos dois pedaços.

Bibliografia:

Atkins, Peter, Loreta Jones, Ricardo Bicca de Alencastro Princípios de Química: Questionando a vida moderna e o meio ambiente. 3 ed. Porto Alegre: Bookman, 2006.

Peruzzo, Francisco Miragaia, Leite do Canto, Eduardo: Química na abordagem do cotidiano. 4 ed. São Paulo: Moderna, 2006.

Cezar Foshini Lisboa, Julio: Coleção ser protagonista. 1 ed. São Paulo: Sm, 2010.